Strategy/Wikimedia movement/2018-20/Recommendations/Summary/pt

From Meta, a Wikimedia project coordination wiki
Jump to navigation Jump to search
This page is a translated version of the page Strategy/Wikimedia movement/2018-20/Recommendations/Summary and the translation is 89% complete.
Other languages:
Bahasa Indonesia • ‎Deutsch • ‎English • ‎Kiswahili • ‎Nederlands • ‎Tiếng Việt • ‎Türkçe • ‎Yorùbá • ‎català • ‎español • ‎français • ‎italiano • ‎polski • ‎português • ‎русский • ‎עברית • ‎العربية • ‎فارسی • ‎हिन्दी • ‎বাংলা • ‎தமிழ் • ‎中文 • ‎日本語 • ‎한국어
Resumo da Estratégia de Movimento
A história da Estratégia de Movimento é centrada nas pessoas. Pessoas que contribuem e consomem conhecimento e pessoas que compõem os diversos grupos e comunidades que alimentam o nosso Movimento. Em 2017, embarcamos em uma jornada para criar o futuro do nosso Movimento. Estabelecemos uma direção estratégica ambiciosa: nos tornarmos a infraestrutura essencial do ecossistema do conhecimento livre até 2030. Para assegurar que qualquer pessoa que compartilhe nossa visão possa se juntar a nós, nos esforçamos pela equidade de conhecimento e pelo conhecimento como um serviço.

Durante um período de dois anos, as pessoas de todo o Movimento colaboraram em um processo estratégico radicalmente aberto e participativo para debater como melhorar nossas estruturas de modo a nos permitir avançar rumo à direção estratégica. Este documento apresenta os resultados desse esforço colaborativo: dez recomendações e princípios subjacentes que formam um guia para a mudança. Algumas ideias se baseiam em sucessos existentes e no incrível conhecimento especializado e experiência que permeiam o nosso Movimento e vão ainda mais além. Algumas exigem mudanças na forma como operamos, interagimos e defendemos a nossa missão e os nossos valores. E outras exigem que imaginemos novas maneiras de trabalhar, colaborar e administrar o sucesso contínuo do nosso Movimento.

Esta estrutura foi desenvolvida por quase 100 usuários da Wikimedia de todo o mundo, inclusive voluntários, funcionários, lideranças de afiliados e membros do Conselho Diretivo da Fundação Wikimedia e representantes de organizações aliadas. Eles formaram nove grupos de trabalho temáticos, cada um deles pesquisando, debatendo e elaborando ideias on-line e em reuniões presenciais. Muitos outros indivíduos compartilharam feedback, enriqueceram os debates e contribuíram virtualmente e em vários eventos. As recomendações atuais são o resultado de quatro iterações principais a partir de agosto de 2019. Com base no feedback e na colaboração, os grupos de trabalho prepararam uma segunda iteração em setembro, constituindo 89 recomendações. Essas recomendações foram consolidadas por escritores individuais em um conjunto coerente de treze. O rico feedback recebido de janeiro a março de 2020 ajudou a refinar as recomendações e a finalizá-las até o estado atual: dez recomendações e dez princípios.

Principles

Os princípios são as crenças fundamentais que orientam o nosso trabalho por meio do Movimento e sob os quais todas as recomendações são construídas. Os princípios são: centralização nas pessoas, segurança e proteção, inclusão e tomada de decisão participativa, equidade e capacitação, subsidiariedade e autogestão, contextualização, colaboração e cooperação, transparência e prestação de contas, eficiência e resiliência. Esses princípios interligados falam sobre o que é necessário para que o nosso movimento seja a infraestrutura essencial do ecossistema de conhecimento livre.

Recommendations

Tendo esses princípios como base, as dez recomendações da Estratégia de Movimento apresentam mudanças interdependentes que preparam o caminho para o futuro do Movimento Wikimedia:

  • Aumentar a Sustentabilidade do Nosso Movimento nos convida a nos centralizarmos nas pessoas e a investirmos nas necessidades das pessoas. A sustentabilidade do nosso movimento depende de reconhecermos e apoiarmos a diversidade dos nossos colaboradores – voluntários e recém-chegados estabelecidos – e nossas atividades. Essa recomendação explora maneiras equitativas de distribuição de recursos e novas oportunidades para geração de receita, com o aumento da conscientização sobre o Movimento, o desenvolvimento da capacidade local de captação de recursos e a formação de parcerias diversificadas.

  • Melhorar a Experiência do Usuário trata da usabilidade e da acessibilidade dos nossos produtos e das maneiras contínuas de melhorá-los. Ela recomenda que os colaboradores e as comunidades de desenvolvedores em pesquisa, projeto e testes sejam de diferentes perfis e dispositivos. Também estão incluídos recursos para recém-chegados, padrões de documentação, ferramentas translinguísticas e de integração de projetos, avanço de novos projetos e desenvolvimento de API.

  • A criação de um código de conduta, de comunicação anônima de incidentes e de enfrentamento de assédio nos nossos projetos são debatidos em Oferecer Segurança e Inclusão. Essa recomendação propõe uma linha de base para comportamento aceitável no Movimento, uma avaliação de segurança e um plano de execução que inclui infraestrutura de resposta rápida, desenvolvendo capacidade local para segurança e proteção, defesa de estruturas jurídicas favoráveis para o movimento de conhecimento livre e ferramentas de privacidade localizadas para assegurar a segurança dos colaboradores.

  • Assegurar Equidade na Tomada de Decisão é essencial para estabelecer o compartilhamento de responsabilidades e a prestação de contas no Movimento. Representação equitativa na tomada de decisão com caminhos claros e abertos, capacitação de comunidades locais e alocação de recursos participativos são tópicos significativos desta recomendação. Ela recomenda uma Carta do Movimento, o estabelecimento de um conselho global, hubs regionais e temáticos, funções claramente definidas e diretrizes de participação para todas as partes interessadas.

  • Estabelecendo funções e responsabilidades claramente definidas, Coordenar as Partes Interessadas recomenda a criação de espaços para melhor a comunicação e colaboração dentro do Movimento e com os parceiros, colaboradores técnicos e comunidades de desenvolvedores para coordenação tecnológica. Ela recomenda a coordenação de recursos, a formação de um conselho de tecnologia para novas funcionalidades, uma troca de informações abrangente, melhor aprendizado e transferência de conhecimento e oportunidades de networking.

  • Investir em Desenvolvimento de Habilidades e Liderança refere-se ao desenvolvimento equitativo de habilidades técnicas e pessoais em indivíduos e organizações do nosso Movimento. Isso requer uma abordagem global sistemática com iniciativas locais de uma ampla variedade de habilidades. As abordagens seriam contextualizadas e incluem aprendizagem on-line, redes de pares, criação de conteúdo em vários idiomas, mentoria e reconhecimento e incentivos ao desenvolvimento de habilidades. Esta recomendação propõe um plano de desenvolvimento de liderança coordenado para indivíduos e a infraestrutura necessária (on-line e off-line) para a facilitação da transmissão de conhecimento.

  • Gerenciar Conhecimento Interno recomenda assegurar que o conhecimento interno do Movimento seja amigável, participativo e de alta qualidade. Com base nessa recomendação, precisamos de uma cultura de documentação, uma base de conhecimento com acesso aos ativos de aprendizagem e apoio da equipe dedicada a esta função.

  • Respeitando a autonomia dos voluntários, Identificar Tópicos para Impacto nos pede para entender como o nosso conteúdo afeta as pessoas e oferece maneiras de resolver lacunas de conteúdo, entender o dano significativo gerado por informações erradas sobre os nossos projetos, defender e priorizar recursos relacionados à criação de conteúdo e trabalhar com parceiros especializados.

  • Inovar no Conhecimento Livre nos pede para explorar e expandir a nossa variedade de projetos e formatos de conteúdo, para que se mantenham pertinentes e ofereçam acesso à soma do conhecimento humano. Esta recomendação propõe a identificação, junto com as comunidades, de políticas e práticas que representem barreiras à equidade de conhecimento, a criação de caminhos para novos projetos e o desenvolvimento de ferramentas e parcerias que tornem o conhecimento livre acessível em vários formatos e modos de consumo.

  • Para que possamos implementar com eficácia e eficiência uma estratégia pelo e para o Movimento, precisamos desenvolver autoconhecimento individual e organizacional e Avaliar, Iterar e Adaptar o nosso trabalho. Isso requer recursos, conhecimento especializado e capacidade, responsabilidade compartilhada e prestação de contas mútua para avaliar, comunicar o progresso, facilitar o aprendizado e adaptar nosso trabalho.

Implementar as dez recomendações e os princípios subjacentes levará a mudanças culturais e estruturais fundamentais que permitirão que o nosso Movimento acolha todos que compartilham a nossa visão de “um mundo no qual cada ser humano possa compartilhar livremente a soma de todo o conhecimento”. Ao implementar essas mudanças de forma colaborativa ao longo dos próximos anos, poderemos atender às necessidades de todas as pessoas que alimentam o Movimento e das que atualmente servimos e serviremos no futuro, e nos tornar a infraestrutura essencial do ecossistema do conhecimento livre.