Votações são maldosas

From Meta, a Wikimedia project coordination wiki
Jump to: navigation, search
Crystal wordprocessing.png This is an essay. It expresses the opinions and ideas of some Wikimedians but may not have wide support. This is not policy on Meta, but it may be a policy or guideline on other Wikimedia projects. Feel free to update this page as needed, or use the discussion page to propose major changes.

català (ca) · English (en) · suomi (fi) · עברית (he) · italiano (it) · 日本語 (ja) · 한국어 (ko) · português (pt) · русский (ru) · 中文 (zh) · +/-

Outros ensaios (English) Votações são maldosas
Este é um importante ensaio escrito pela comunidade. Embora ele não tenha a força de uma política ou de uma recomendação, ele ainda é altamente referenciado em diversos projetos Wikimedia, especialmente na Wikipédia em inglês.


Votações são maldosas. Não vote qualquer coisa e, se for possível, nunca vote.

Ou, melhor, votações não são maldosas por si próprias, mas quanto você tenta extrair a essência de um ensaio em somente uma frase, o resultado é uma argumentação muito simplificada e divisora. Um pouco como tentar extrair a essência de um ensaio em somente um "concordo" ou "discordo".

(Apesar da Wikipédia possuir uma política de imparcialidade, este artigo aparenta ter um consenso geral da comunidade.)

Votações desencorajam o consenso[edit]

Ter a opção de tratar uma disputa através de votação ao invés de consideração, examinação e síntese cuidadosa dos argumentos de ambos os lados, impede o progresso de resolução de disputas que a Wiki permitiu. A Wikipédia não é uma democracia. Isso é uma força, e não um fracasso. A dialética é uma das características mais importantes que tornam a Wiki especial, e, apesar de realizar votações ser frequentemente muito mais simples que ajudar os outros a encontrar uma posição mutualmente concordante, quase nunca é melhor.

As votações encorajam a comunidade a se manter dividida ao evitar o discurso; os participantes não interagem com os outros, mas somente escolhem grupos de pensamento. Estabelecer consenso requer expressar opiniões sem a escolha de opções discretas, fornecendo todo o caminho lógico de inferências e interpretações pessoais, levantando os pontos que os outros deixaram em branco, até que todos encontrem uma solução mutualmente concordante. Ninguém pode discordar do que ainda não foi levantado, pontos que ainda não vieram à tona.

Sim, estabelecer consenso é muito mais difícil que realizar uma votação. Mas assim também é para a maioria das outras coisas que valem a pena.

Votações encorajam a falsa dicotomia[edit]

Raramente há somente duas posições potenciais em uma discussão. Simplificar uma questão complexa com um voto positivo ou negativo cria uma falsa dicotomia. por exemplo, num voto para eliminação, a opção de fundir o artigo com outro parecido ou mais genérico é frequentemente ignorada. Para reagir a isso, se você perceber uma terceira opção que ainda não foi discutida, mencione-a!

Votações encorajam o pensamento de grupo[edit]

Ver uma lista de participantes em uma votação encoraja as pessoas a adicionarem seus próprios nomes. É fácil somente adicionar seu nome, especialmente se um lado está claramente "ganhando".

Votações podem dar a falsa impressão de opinião de editores que não são fortemente a favor ou contra as propostas. A discussão para um consenso requer que os participantes exponham suas inferências e interpretações pessoais, e que eles leiam e entendam as inferências e as interpretações dos outros, a fim de verificar a situação atual da discussão; votações trazem a falsa impressão dum cenário simples. Sem mencionar que é difícil se posicionar no lado contrário de editores que você respeita, ou no mesmo lado de editores que você não respeita.

Quando a votação é altamente desbalanceada, aqueles no lado "perdedor" se sentem marginalizados, e aqueles no lado "vencedor" podem sentir que o resultado da votação os fornece licença para fazer o que desejam sem levar em consideração os pensamentos da minoria, apesar de nada ter sido resolvido.

Votações também não são justas[edit]

Um dos desafios primordiais ao conduzir votações é decidir quais votos são contabilizados. Obviamente, não é justo se um editor criar um conjunto de sockpuppets e os usar para reforçar um lado. E se alguém trazer amigos de fora da Wikipédia que nunca ou mal editaram anteriormente? E editores registrados há poucos dias? E aqueles que estão no projeto há muito tempo, mas ainda não leram a discussão associada a votação ou interpretaram incorretamente alguns dos pontos levantados? Quem é a comunidade, e qual o peso de argumentação de cada pessoa? Essas são perguntas difíceis de responder ao conduzir uma votação; qualquer método de correção de erros apontados e falhas no processo inevitavelmente levará a alguém se sentir desconsiderado ou enganado. Em situações em que uma pessoa ou um grupo de pessoas são encarregados de declarar um resultado final, uma decisão será feita mas sua responsabilidade recai nas pessoas encarregas; uma tarefa difícil particularmente quando elas escolhem não seguir estritamente os números, por qualquer razão que seja. Mesmo sabendo-se definir perfeitamente a comunidade, nenhum sistema de votaçao é garantidamente justo. É completamente possível encontrar uma respota que não satisfaz a todos.


Votações são enganadoras e encorajam a confusão[edit]

Como descrito acima, as votações não são maldosas por si próprias. Elas podem ser úteis para um levantamento rápido de opinião. O problema é que as pessoas tomam o resultado de uma votação como mandatório baseado nos números resultantes - o que não é verdade. Foi explicitamente definido que a Wikipédia não é uma democracia — o dizer que "o que é certo nem sempre é popular, e o que é popular nem sempre é certo" se aplica neste caso.

A existência de votações geralmente implica aos editores — particularmente os mais novatos — que o resultado do voto é o que importa. A crença de que o resultado de uma votação, e não o comentário gerado por ela, decidirá o efeito do trabalho, resulta em votações que se tornam "bestas" cada vez mais complexas, incluindo toda opção possível, levando agora não a dois grupos de pensamento opostos, mas a dezenas de páginas que parecem uma completa bagunça para qualquer um que não se envolveu no debate.

Os votantes se sentem enganados no final da votação se a opção numericamente superior não é diferente daquela deduzida na discussão. Clamam "mas ela ganhou a votação!", sem perceber que uma votação não é substituta do consenso, tornam-se chateados, sentindo que suas vozes não foram ouvidas.

Ver também[edit]