Festa da Wiki-Lusofonia/Carta de intenções

From Meta, a Wikimedia project coordination wiki
Jump to navigation Jump to search


Logo FLW.svg

Carta de Intenções

maio de 2021


À comunidade lusófona dos projetos Wikimedia

No contexto da Festa da Wiki-Lusofonia, apresentamos neste documento uma reflexão e um rol de ações que entendemos serem cruciais para o fortalecimento da comunidade de pessoas editoras dos projetos Wikimedia em língua portuguesa, em especial aquelas dos países lusófonos de menor participação neste grupo. Nesse sentido, nossa intenção é registrar um documento que servirá de guia para atingir tal objetivo no intervalo de tempo de um ano a partir da publicação desta carta. Compartilham as ideias aqui presentes e assinam este documento todas as entidades oficialmente organizadoras da Festa da Wiki-Lusofonia, a saber: Art+Feminism, Creative Commons Brasil, Foto Community User Group, GLAM Bibliotecas da USP, História na Wiki, Wiki Editoras Lx, Wiki Movimento Brasil e Wikimedia Portugal.

Ao longo de quatro meses de debates com membros de todos os grupos acima relacionados, esta carta de intenções foi construída de modo colaborativo, contemplando muitos dos anseios e sugestões das diversas pessoas que se debruçaram sobre o texto e se propuseram a pensar situações e questões desafiadoras que interferem na comunidade e nos projetos Wikimedia em língua portuguesa.

As questões relacionadas aos “desafios da lusofonia” são um tema recorrente nas conferências e discussões das últimas décadas com vistas ao seu enfrentamento. Tais questões são constitutivas dos desafios impostos aos projetos Wikimedia, na medida em que estes não configuram aparatos técnicos neutros, sendo delineados por aspectos implicados em dinâmicas socioculturais.

Para esta comunidade, da qual fazemos parte, a questão proeminente parece ser a assimetria de representatividade entre os seus membros, uma vez que Brasil e Portugal representam quase a totalidade da comunidade de editores do projeto, de acordo com a consulta ao “Stats” da Wikimedia em abril de 2021. Na tabela abaixo, organizada por ordem crescente de editores por mês em cada país ou território, é possível observar tal discrepância:

País ISO População estimada em 2021 Acessos via desktops Acessos via mobile Total de acessos Editores (5-99 ed./mês)
Brasil BR 212.559.417 89.194.000 181.177.000 270.370.000 2.040
Portugal PT 10.196.709 21.244.000 21.984.000 43.227.000 320
Angola AO 32.866.272 710.000 2.071.000 2.780.000 <10
Moçambique MZ 31.255.435 327.000 1.611.000 1.937.000 <10
Cabo Verde CV 555.987 111.000 277.000 387.000 -
Timor-Leste TL 1.318.445 15.000 70.000 84.000 -
Guiné-Bissau GW 1.968.001 14.000 65.000 78.000 -
São Tomé e Príncipe ST 219.159 14.000 28.000 41.000 -

Trata-se de uma situação indesejável que potencialmente traz vieses para inúmeros artigos, especialmente os referentes aos países africanos e ao país e territórios asiáticos de língua portuguesa. Nesse sentido, o escritor angolano José Eduardo Agualusa, ao participar de um evento sobre os desafios da lusofonia em 2019, afirmou que:

“(...) a língua portuguesa é só uma e essa é também a sua força. Só há uma língua mas com várias variantes. (...) O fundamental é saber construir pontes de afeto que valorizem o que temos em comum que é muito mais do que a língua”.

José Eduardo Agualusa, escritor angolano

Este parece ser o nosso desafio: contribuir para “construir as pontes” que possam tornar o ambiente de edição com maior isonomia para as comunidades presentes nos países africanos e territórios asiáticos de língua portuguesa. Certamente não será uma tarefa fácil e reconhecemos a existência de possíveis barreiras e limitações consoantes às diferentes realidades locais de cada território, sejam elas políticas, geográficas ou de infra-estrutura. Contudo, acreditamos no potencial criativo das comunidades  para solucionar tais barreiras.

Metas para 2022

Dado o contexto acima, o plano de ações a serem desenvolvidas ao longo de um ano a partir da publicação desta carta - maio de 2021 - pelas organizações supracitadas, conjuntamente, compreende:

  • Identificar e estabelecer contato com ao menos 10 (dez) pessoas (estudantes, professores e/ou pesquisadores) ligadas a alguma universidade ou centro de estudo que sejam oriundos de algum dos países lusófonos (que não Brasil e Portugal) e estudar possibilidades de contatos com indivíduos e instituições em seus países de origem;
  • Fazer vicejar, por meio de parcerias oficialmente estabelecidas e documentadas, ao menos 3 casos dos contatos estabelecidos no item acima, estabelecendo um canal de comunicação estável e métricas claras para os resultados almejados;
  • Estabelecer um modelo replicável, sustentável e autogerenciável dessas ações, a fim de que elas não acabem por se tornar mais um elemento de protagonismo brasileiro ou português na comunidade lusófona;
  • Desenvolver ao menos 1 (um) projeto de edição da Wikipédia virada a países lusófonos fora do eixo Brasil-Portugal, com aviso pelo sitenotice presente na Wikipédia, e divulgação por redes sociais (e outros canais que façam sentido nessas geografias).


Assinam este documento:


____________________________

Representante legal

do Art+Feminism


____________________________

Representante legal

do Creative Commons Brasil


____________________________

Representante legal

do Foto Community User Group


__________________________

Representante legal

do GLAM Bibliotecas da USP


____________________________

Representante legal

do grupo História na Wiki


____________________________

Representante legal

do grupo Wiki Editoras Lx


____________________________

Representante legal

do Wiki Movimento Brasil


____________________________

Representante legal

do Wikimedia Portugal