Programa Catalisador do Brasil/Consulta sobre como fortalecer a Wikimedia no Brasil/IRC 17 06 2014

From Meta, a Wikimedia project coordination wiki
Jump to navigation Jump to search

Para pasar este log a una página wiki, copia y pega el código fuente de esta página y borra el trozo indicado. Huso horario: UTC-3 Inicio del Log: 19:11

vini_175:
    já começa?
Ocastro:
    Acho que sim, né Mias gente falou que ia participar, mas também não acho justo com quem chegou na hora demorar muito mais. Concordam?
    Log aberto, essa conversa está sendo gravada ;-)
Lestaty:
    Sim, creio que podemos começar :)
vini_175:
    dos que confirmaram ainda falta muita gente? eu acho que podemos começar e as pessoas vão acompanhando
Gustavobpaiva_ sale de IRC
denisecarreira Entra en el canal
Ocastro:
    sim, faltam alguns, mas acho que devemos começar
    Oi denisecarreira! bem-vinda!
Gustavobpaiva_ Entra en el canal
denisecarreira:
    olá Oona, olá pessoal
HenriqueCrang:
    olá denisecarreira
Ocastro:
    Pra quem está pela primeira vez no IRC, bem-vindos. Este é um espaço em que alguns voluntários ficam e trocam ideias ao longo do dia e da noite ;-) Normalmente não há registro, mas em conversas de interesse público da comunidade, gravamos o registro e publicamos depois!
    exclamação totalmente descenessário. Desculpem ;-) Vamos lá!
vini_175:
    vamos
Ocastro:
    Pessoal, propusemos essa conversa como parte do processo de escuta sobre o que queremos e devemos fazer para contribuir para o crescimento dos projetos Wikimedia no Brasil
    Para trazer um pouco de contexto, muitos sabem que desde que a WMF decidiu estabelecer ações no Brasil como uma prioridade foram várias as conversas com a comunidade
    desde quando a ideia era criar um escritório no Brasil - quando se estabeleceram algumas diretrizes para essa atuação - sistematizadas aqui
    https://meta.wikimedia.org/wiki/Proposed_letter_of_agreement_between_Wikimedia_Foundation_and_Brazilian_volunteers
    De lá pra cá, bastante coisa mudou: a WMF resolveu mudar o modelo e apostar em parcerias com organizações locais
    e, apesar de nossos esforços de construir o planejamento do programa de forma aberta, a construção da parceria de forma aberta e transparente, nós identificamos em diversos momentos uma falta de sintonia entre os vários "stakeholders" do programa
    comunidade, equipe (incluindo hoje Ação Educativa)
    Há alguns meses então percebemos que precisaríamos regular / nivelar as expectativas
    restabelecer confiança entre as várias partes
    e repensar as formas de atuar - do catalisador, mas não só. Também importante sabemos como um movimento, como coletivo, como a comunidade quer atuar
    como quer crescer e se fortalecer
    inclusive para que possamos apoiar
    Nosso projeto com a WMF prevê uma renovação, mas não queremos renovar sem mudar
Lestaty:
    uma dúvida minha... A ação educativa enquanto ong, realmente contribui com o catalisador ou está servindo apenas como um escritório?
Ocastro:
    Achamos que, para darmos prosseguimento ao projeto precisamos restabelecer acordos, para que possamos seguir com confiança no que estabelecermos neste momento. Sem hesitarmos a cada ação, seguida de críticas (não que as críticas não vão mais existir, mas ao menos precisamos saber que estamos partindo de um mínimo de consenso)
    Lestaty, ótima pergunta
    A Ação Educativa não serve apenas como um escritório. E essa foi uma questão que surgiu logo de início.
    Sue Gardner, Anasuya Segupta e eu numa primeira conversa sobre isso (antes mesmo de Ação Educativa ser cogitada) conversamos e concluímos que não seria o melhor caminho optar por uma parceria apenas formal, em que não houvesse troca

Teles tá lendo

Ocastro:
    E desde que começamos a conversar com diversas organizações sempre buscamos saber como a organização poderia contribuir para o movimento
Lestaty:
    Pergunto, pois já que vejo tantas pessoas falarem sobre o dinheiro que é gasto, imagino que se a AE servisse apenas como escritório, seria melhor um home-office ou algo nesse estilo (já que todo mundo anda tão preocupado com o $ da wmf)
Ocastro:
    A Ação Educativa tem larga experiência em estímulo a formação de comunidades (não online) e 20 anos de trabalho pra garantia e fortalecimento do direito à educação
Lestaty:
    hum, compreendo
Gustavobpaiva_:
    Acho que vale esclarecer que nesse sentido muitas das ações previstas no projeto eram ações já desenvolvidas ou pensadas pelo catalisador e que algumas foram desenhadas numa perspectiva de construção conjunta, tentando incorporar preocupações do movimento Wikimedia e acúmulos da Ação Educativa.
Ocastro:
    Ela entrou entre as possibilidades quando eu parei de olhar apenas para organizações com expertise em tecnologia
solstag:
    Ni! Ni! Tb estou por aqui ;D
Ocastro:
    Oi solstag!
Gustavobpaiva_:
    ni! solstag!
Ocastro:
    Lestaty, outra coisa que é importante ressaltar: quando eles propuseram mudar o modelo, minha primeira reação foi questionar e dizer que as "soluções" pra Índia não seriam necessariamente "soluções" para o Brasil. Mas uma coisa que estava fora de cogitação pela WMF era continuar o modelo anterior (que era de home office)
    a WMF julga bastante frágil institucional e legalmente contratar por muito tempo uma equipe remota como ficamos por um tempo
vini_175:
    Onde a AE esteve inserida nos últimos projetos do catalisador? Para contexto :)
Lestaty:
    ah entendi! É como disse, questionei, pois já que andam falando tanto sobre o quanto se gasta em dinheiro, então já estou até vendo onde podemos cortar rs
Ocastro:
    Gustavobpaiva, denisecarreira, querem responder ? pergunta do vini_175?
Lestaty:
    mas se a wmf está apoiando, nada a discordar
solstag:
    Lestaty: na real tá sobrando dinheiro... mas não espalha kkk.
Lestaty:
    haha solstag
solstag:
    Acho importante entender também que a Ação Educativa é uma instituição que nem aceitaria uma parceria com a WMF que não fosse um pensar e agir junto, uma união de forças.
Ocastro:
    A Ação Educativa está envolvida em toda a gestão do projeto (e cabe ressaltar que nossa equipe chegou com alguns diferenciais - somos considerados um "projeto especial", como era o Fórum Social Mundial quando este era um projeto especial na Ação Educativa)
Lestaty:
    Eu tb queria saber o mesmo que o vini_175, justamente pra entender o apoio da AE.
solstag:
    Eles tem quase o dobro de idade que a WMF, uma quantidade semelhante de funcionários, e um histórico de profunda importância no Brasil, desde movimentos de educação, a democracia participativa, ao fórum social mundial etc...
denisecarreira:
    Não compreendi a questão do vini. Mas antes disso, é importante explicitar que Ação Educativa não aceita qualquer proposta de parceria, somente aquelas que permitem somar acúmulos e que estejam sintonizadas com a nossa missao institucional.
Ocastro:
    A pergunta do vini_175, denisecarreira, refere-se a em quais ações a Ação esteve inserida.
Gustavobpaiva_:
    Bem, as principais ações que temos desenvolvido são o curso de Educação, Direitos Humanos e Tecnologias e o mapeamentto de Recurso Educacionais Abertos, isto previso no projeto, mas além disso, já estamos incorporando licenças CC BY às produções da Ação Educativa, nos apropriado da Wikiversidade para as formações, etc. Creio que nesta primeira etapa ainda estamos nos apropriando de muitas coisas, mas a ide
solstag:
    vini_175: reformula a questão? talvez quebrar em pedaços.
Gustavobpaiva_:
    E com outros grupos, sobretudo da área de educação.
denisecarreira:
    Quando fomos procurados, deixamos de forma muito transparente quais eram as nossas expectativas e o que poderíamos contribuir
vini_175:
    é o que o Gustavobpaiva_ disse... eu só queria que eles dissessem (o que já sei), que a AE está presente nas atividades do Catalisador
solstag:
    Gustavobpaiva_: opa, boa resposta
Lestaty:
    ah sim, eu me recordo desses projetos... queria apenas saber de forma efetiva quem estava cuidando de cada coisa rs
Ocastro:
    Mas, como falei, está buscando se envolver cada vez mais no conjunto das ações
    eu particularmente vejo como um processo de crescimento de sinergia
vini_175:
    eu acho que não precisamos questionar a participação da AE no Catalisador e o modo como ela se dá... o que mais me interessa é como o Catalisador tem trabalhado para promover os projetos e se isso está alinhado com as perspectivas da comunidade, não só dos projetos, como da comunidade outreach
Gustavobpaiva_:
    Embora tenhamos ações em que a Ação Educativa está mais diretamente envolvida como instituição, temos tentado atuar numa lógica de nos envolver em todas as ações.
Ocastro:
    um dos exemplos que gustavo deu é esse esforço com as licenças e o potencial disso se multiplicar entre outras organizações, dado que a Ação Educativa é uma das organizações líderes na Abong (associação Brasileira de ONGs, que não reúne todas as organizações do Brasil, mas reúne várias do campo "progressista", digamos assim)
denisecarreira:
    É justamente isso que gostariamos de aprofundar e compreender melhor: as expectativas da comunidade e como todo esse processo pode ser melhor.
solstag:
    Acrescentaria que tendo frequentado um pouco mais a AE por conta do curso de Educação e Tecnologias, sinto que há uma perspectiva real da Ação Educativa, como organização, entender-se como parte do Movimento Wikimedia. Acho que ao longo do curso conseguimos explorar vários sentidos nos quais os valores e formas de trabalho das duas instituições se aproximam e tem muito a enriquecer-se.
Lestaty:
    Na verdade nem é questionamento vini_175, é apenas pra termos registrado que as parcerias estão sendo firmadas e os projetos sendo realizados... Questionou-se muito sobre isso na mailing
Gustavobpaiva_:
    Ótima questão, vini_175!
vini_175:
    sim, Lestaty, foi bom pelo menos levantar o tema para reforçar que não há uma desconfiança em relação à AE
Ocastro:
    vini_175, isso é muito importante! Eu acho que ao longo de dois anos de projeto, conseguimos perceber algumas coisas
    a primeira delas é que eu particularmente cheguei com uma expectativa (e pressão, diga-se de passagem) para trabalhar muito próxima à comunidade e por meio de construção de consensos
    estes se mostraram mais difíceis do que eu poderia imaginar
Lestaty:
    Sim, como eu disse, é muito fácil ficar criticando o trabalho alheio mesmo sabendo que a comunidade é difícil, é morosa, e pode ser muito hostil quando quer
Ocastro:
    E com o tempo fomos oscilando entre buscar uma sinergia para trabalharmos juntos e a preocupação com executar ações - também oscilando entre projetos com perspectivas de longo prazo e projetos com perspectivas de curto prazo
    exato, Lestaty. Acho que temos um desafio geral do catalisador que diz respeito a essa expectativa de curto prazo sempre
Gustavobpaiva_:
    É bom ouvir isso, mas acho muitas vezes que não se trata de desconfiança mesmo. Gostaríamos muito de poder contribuir mais com os projetos, mas em alguns momentos nos pareceu que as contribuições de uma organização até agora de fora do movimento eram pouco valorizadas ou que não se avaliava que seria importante neste momento da comunidade.
Ocastro:
    O que vocês imaginam que seja prioridade para o movimento e os projetos Wikimedia no próximo ano?
Lestaty:
    Gustavobpaiva_: na verdade nós sabemos, nós vemos e analizamos, mas sempre têm quem apenas quer criticar. Muitas vezes pessoas que puderam fazer algo e não fizeram.
denisecarreira:
    Gostaria de reforçar a pergunta de oona: quais as expectativas, as prioridades para o proximo ano?
Lestaty:
    Particularmente eu acho que algum tipo de projeto que envolva os projetos menores seria algo que traria mais contribuidores para participar das ações. A Wikipédia embora sendo carro-chefe da Wikimedia, têm usuários que tendem a se preocupar mais com edições dq participar em ações externas
Teles:
    pior. alguns são avessos a ações externas
Lestaty:
    E que de certa forma seria menos estressante para se realizar... As comunidades menores como wikisource, wikinews, wikibooks e etc possuem usuários com ânimos menos exaltados, e que são mais receptivos
denisecarreira:
    Interessante! Quero saber mais..
Lestaty:
    Sim, justamente por ter um clima de stalking e guerra, alguns usuários se escondem de qualquer atividade externa
vini_175:
    eu acho que o Catalisador teve a oportunidade de, ao longo desse tempo, conhecer a comunidade dos projetos e identificar que há sempre uma enorme dificuldade em envolver os usuários ativos dos projetos
    acredito, portanto, que deveríamos ter em foco atividades que tivessem o apoio, nem que fosse de indivíduos da comunidade, e que pudessem ser potencializadas pelo Catalisador
Teles:
    sim. Não culpo totalmente os usuários. O clima anteriormente não era atrativo... mas temos que pensar em como reverter essa ideia
Ocastro:
    pode dar um exemplo, vini_175?
    Lestaty e Teles, ótimo. Entre os vários projetos "menores", ressaltaria um ou dois como os mais importantes e com potencial de crescimento?
denisecarreira:
    Já sacamos as dificuldades, mas gostariamos de ouvi-los mais sobre as ideias e propostas com relação aos projetos menores...
vini_175:
    como o Catalisador tem por objetivo fortalecer as comunidades (tanto as dos projetos como as de outreach), todo projeto que ele desenvolve tem que deixar um legado para essas comunidades
Lestaty:
    e mais uma coisa, qualquer atividade/decisão ser o mais transparente possível, para termos situações como a recente sobre valores de prêmios e afins
Ocastro:
    Eu tenho um palpite, mas gostaria de ouvir de vocês também.
vini_175:
    também tendo em vista a temporalidade, por princípio do Catalisador...
    o legado do Catalisador deve ser, por exemplo, materias que possibilitem aos próprios editores (por iniciativas individuais) desenvolverem atividades de fomento aos projetos Wikimedia
Lestaty:
    Imagino que Wikibooks, Wikinews (daria uma ótima parceria com algo do jornalismo ou algo do tipo) e Source
Ocastro:
    Lestaty, o orçamento está totalmente aberto. Neste caso do prêmio específico, tínhamos previsto apoiar a comunidade, imaginando que ela puxaria o concurso (que já vinha sendo discutido) e apoiaríamos apenas com recursos humanos ajudando na estruturação e divulgação. Então, em diálogo com a WMF, acabamos acordando sobre realocar parte do orçamento e publicamos tão logo decidimos. Mas concordo com você no quesito transparência. Só
    ressalto que foi tudo meio corrido e acabamos assumindo a definição disso.
solstag:
    Eu acho que a Wikiversidade (eheheh), Wikibooks e Wikivoyage são os com maior potencial
Lestaty:
    Sim, eu realmente compreendo. Mas como trabalhamos por anos com pessoas que sempre querem achar piolho em cobra, qualquer motivo para desestabilizar gera confusões em níveis internacionais
    A Wikiversidade eu não citei por saber que já existe algo sendo trabalhado com ela
Ocastro:
    vini_175, alguma ideia além de materiais impressos disponíveis online e vídeos? Uma brochura com ideias e metodologias para ações? Algum instrumento "simulador"?
    entendo, Lestaty.
Teles:
    se existe algum benefício em aproveitar uma comunidade já existente de modo estável, o melhor seria o Wikcionário. Eu tenho uma visão negativa sobre o Wikinotícias em todas as línguas... melhor não compartilhar agora
vini_175:
    bem, eu acho que o que se conseguir já será um avanço, uma vez que existe muito pouca coisa de qualidade... mas nós já identificamos algumas coisas que fazem falta quando tentamos trabalhar: um guia de edição tanto escrito como em vídeo, que pudesse auxiliar os professores a trabalhar autonomamente com os alunos, por exemplo
solstag:
    Sobre os legados, acho importante lembrar que a aproximação de várias redes ao movimento Wikimedia, através ou com apoio da Ação Educativa, e o enredamento da própria AE no movimento, são já um legado; mas um legado dinâmico e mais complexo, com maior necessidade de manutenção. Já um legado de documentaçao é mais persistente e garantido, contudo sua potência é produto com esse outro tipo de legado.
Lestaty:
    sim, o wikcionario me passou pela cabeça... em todos os idiomas tem comunidade estabelecida... Mas não sei onde ele se encaixaria. E sobre a wikinews em português a comunidade praticamente não existe..
Ocastro:
    vale compartilhar que WMF recentemente ressaltou pra nós que wikinews está longe de ser uma prioridade para eles (ok, sabemos que a Wikipédia é a grande prioridade, mas aparentemente eles não acreditam no potencial do projeto).
solstag:
    Poisé, Wikinews precisaria de alguém já mais experiente, paciente e dsiponível que topasse "tomar conta" de qquer projeto q se proponha por lá. Com alguma sorte essa pessoa pode "surgir" de uma ação, mas doutra forma precisa de apoio de alguém já da "comunidade estabelecida" de outros projetos.
Ocastro:
    Eu acho que wikidata aparece com grande força também. Vocês não acham?
Lestaty:
    eu era admin da wikinews... mas quando abandonei todos os projetos, incluindo ser steward, a comunidade na wikinews já era mínima... O Teles lembrou muito bem, projeto menos e com comunidade estabelecida é o wiktionary
    menor*
solstag:
    wikidata é interessante, bem lembrado!
Ocastro:
    E é verdade que o catalisador nunca colocou os pés no wiktionary direito
    bem lembrado também
    O vini_175 apontou a questão do apoio à comunidade (também de outreach) para ações de projeto
    vocês veem algum tipo de apoio desejado no que diz respeito ao crescimento e organização dessa comunidade?
Lestaty:
    O wiktionary é um dos poucos, se não for o único, projeto da wmf que cresce praticamente no silêncio total
HenriqueCrang:
    sobre o wikidata eu realizei algumas conversas legais esse ano encaminhando alguns contatos de outras redes que podem colaborar com ele que andaram bem, mas ainda nao renderam efeitos praticos
    o wikidata tem um potencial bem legal para catalisar programadore
    programadores*
Ocastro:
    ou seria mais desejado um apoio mais "indireto" como apenas a disponibilização de materiais de apoio e microsubsídios (coisas que já estão em curso, diga-se de passagem), por exemplo
    no wikidata, eu vejo bastante potencial de catalisação com o pessoal de dados abertos, faculdades de geografia e história, além de parcerias com instituições como IBGE e afins
    estou viajando?
HenriqueCrang:
    isso já é realidade Ocastro . Do pessoal que comentei acima que fiz contato estão o pessoal de Dados Abertos do governo, uma turma do IBGE e a comunidade do brasil.io
    e todos eles veem o wikidata como um portal interesse para realizar integração de dados através de APIs
Gustavobpaiva_:
    Ocastro: acho essa pergunta importante. Como o catalisador/ AE podem apoiar uma autorganização maior da comunidade para gerir projetos autônomos?
jonas_agx Entra en el canal
solstag:
    yooo bem vindo jonas_agx
jonas_agx:
    obrigado solstag/azaleia
    oi pessoal, WikiData!!!
vini_175:
    Gustavobpaiva_: esse é um ponto que eu considero importante
    eu realmente vejo na organização da comunidade uma oportunidade para que o papel desempenhado hoje pelo Catalisador possa ser desenvolvido pela comunidade com a mesma qualificação
Teles:
    daí reforçar que é importante incluir a comunidade desde sempre
solstag:
    eu acho que precisamos pairar sobre a multiplicidade da palavra 'comunidade'
Ocastro:
    jonas_agx, se quiser ler o que já foi discutido, http://84.124.125.98/logs/%23wikimedia-br_2014-06-17_191152.html
Gustavobpaiva_:
    Como você acha que esse processo poderia se dar, <vini_175>?
jonas_agx:
    obrigado Ocastro !
    Gente, o que é comunidade?
vini_175:
    sim, solstag, eu me refiro a uma parte da comunidade que é essa que tenta se organizar além dos projetos
solstag:
    especialmente para não correr o risco de simplesmente identificar a Ação Educativa e seus contribuidores com o Programa Catalisador - assim como outros parceiros - e não enxergá-los crescentemente como parte das comunidades
Harpagornis (Harpagornis) Entra en el canal
Ocastro:
    sim, solstag. Esse é um ponto importante. E digo que o fato de não termos um ponto central de referência torna nossa vida mais difícil e complexa. Mas lidamos com a realidade.
Lestaty:
    eu entendo por comunidade tudo que passa pela wiki e que pode ser discutido abertamente, ao menos sempre foi isso que sempre bateram na tecla... Qualquer conversa fechada nunca foi considerada "decisão" da comunidade
Ocastro:
    mesmo assim, Lestaty, inúmeras vezes não chegamos a consensos (veja bem, não chamo de consenso apenas decisções com 100% de concordância - acho aliás que esse é um dos "conceitos" imprecisos que dificultam acordos em nossas comunidades)
    mesmo quando tentamos construir com o maior número de interessados possível https://meta.wikimedia.org/wiki/Talk:Programa_Catalisador_do_Brasil/Planejamento_2012-2013
Lugusto:
    pessoas, olás. não pude acompanhar em tempo real e estou terminando de ler as falas. apenas pra registrar, concordo totalmente com a fala do Lestaty sobre apoio aos "menores" menos animosos e com a do Vini_175 sobre materiais de empoderamento. ao listar os projetos a apoiar, tenho minhas dúvidas sobre o wikinews e sobre o wikivoyage (que, aliás, nem me parece ter ninguém editando nele atualmente)
jonas_agx:
    Certo, usando como exemplo o Wiki Loves Earth -- o que foi comunidade e o que foi Catalizador?
denisecarreira:
    Legal, Lugusto!
Teles:
    qualquer pessoa ou grupo pode usar os projetos da wikimedia como quiser. A diferença que o catalisador deve buscar é melhorar sua relação com as pessoas que editam os projetos rotineiramente. Hoje parece haver um destacamento entre as comunidades quando deveria ser uma coisa só
solstag:
    bemvind@ Harpagornis
Harpagornis:
    Olá solstag
Ocastro:
    Teles, ótimo. O que você acha que pode ser melhorado, por exemplo?
jonas_agx:
    Sim, Teles -- nesse sentido qual a "plataforma" que oferecemos para essas pessoas/grupos?
solstag:
    Teles: hmm... entendo o que quer dizer, mas tomaria cuidado com os termos; parece-me que a realidade do movimento wikimedia ao redor do mundo contraria essa ideia de que "deveria ser uma coisa só" num sentido amplo, esse tipo de interpretação pode acabar dificultando mais que facilitando o entendimento dos grupos... mas é algo complexo a se pensar, não pra ter opinião formada ;)
Teles:
    eu acho que a comunidade de editores se esforça menos do que os outros pra entender e participar. Mas acho que a comunidade "externa" é mais madura nesse ponto e pode tentar usar de transparência de suas ações pra gerar reconhecimento e interesse. As ações externas ainda são distantes...
denisecarreira:
    Tels, como o Catalizador poderia melhor a relação com as pessoas que ditam os projetos? Você pode dar um exemplo?
jonas_agx:
    denisecarreira: essa é uma pergunta interessante, porque me parece que nem a WMF sabe como.
Teles:
    eu não sei. Mas acho que os esforços de alguns como os da oona em entrar nas discussões do projeto, informar qual o papel que os editores podem ter, como podem interferir são um bom começo
danilo:
    uma ideia de ação externa que talvez possa ajudar nos projetos é a contratação de consultorias especializadas temporárias, por exemplo uma consultoria de RH que fizesse uma análise sobre como melhorar a coordenação entre editores e a abordagem aos novatos
Ocastro:
    Ótimas questções Teles e danilo. Vocês acham que se nós resolvêssemos assumir por exemplo um programa de tutoria especial para novatos seria considerado interferência na comunidade?
    estou com isso na cabeça e tenho receio de como seria recebido
Lestaty:
    eu não sei como, mas acho que algo no sentido de mostrar que o programa participa da comunidade e não "controla" a comunidade seria algo que poderia ajudar, essa idéia do danilo tem uma grande área, principalmente por ser a wikipédia um campo hostil para novatos
denisecarreira:
    Com certeza, a Oona - como coordenadora - tem se dedicado muito a isso... Mas o desafio é que esse processo seja algo que alimente uma perspectiva construtiva, o que significa também abordar os conflitos...
Lugusto:
    ótima essa idéia do danilo
Ocastro:
    não sei também se teria impacto. Mas às vezes acho que um esforço concentrado de "gentileza" (quero dizer "tolerância ao erro" e paciência pra explicar) pode contribuir com o ambiente de forma a ser escalonado por editores que, mal ou bem, "cresceram" em um ambiente com muito pouco disso.
Lugusto:
    e ótimo ponto do lestaty também. colocar o catalisador como membros da comunidade, pra deixar claro que eles não estão lá mandando. estão lá apenas como qualquer outro está
Lestaty:
    teria impacto Ocastro, a comunidade embora hostil em muitos aspectos, é aberta para ouvir, principalmente quando o assunto é atrair mais editores
Lugusto:
    a WMF historicamente intervem em certos momentos apenas para dizer "isso não pode gente, parem quietos". um pouco das confusões pode ser herança dessa visão
Ocastro:
    Lugusto e Lestaty, vocês acham que hoje nos colocamos como "controlando"? Ou acham só que participamos pouco?
Lestaty:
    editores antigos embora gostem de fazer o trabalho, sentem um alívio ao ver mais gente envolvida
denisecarreira:
    Atrair mais editores é de fato um consenso?
vini_175 sale de IRC
Teles:
    sim. Gentileza falta muito, Oona, apesar de ser muito importante. Muitos programas externos se esforçam pra atrair editores. Muitos desses editores são recebidos por pessoas despreparadas e sem gentileza do mundo da wiki 'intern'
jonas_agx:
    denisecarreira: é uma necessidade
Vinicius Entra en el canal
Lestaty:
    sim denisecarreira, a wikipédia e seus projetos tem tido uma queda de editores, eu não sei quais as estatísticas da fundação, mas a realidade vista nos projetos é de poucas pessoas
Ocastro:
    boa pergunta, denisecarreira, porque sinto que, além de ser um dos objetivos estratégicos principais do movimento global e também ser bastante consensual entre o pessoal que atua mais em outreach, nos deparamos na comunidade da Wikipédia com alguns questionamentos a isso, não pessoal?
jonas_agx:
    denisecarreira: você pode ver alguns dados aqui: https://tools.wmflabs.org/ptwikis/Linha_do_tempo
HenriqueCrang:
    Lestaty, sobre os dados de queda de editores aqui tem uma página bem legal criada pelo jonas_agx com alguns dados da wikipedia: http://tools.wmflabs.org/ptwikis/Linha_do_tempo
danilo:
    outro exemplo de consultoria seria de marketing, para avaliar o perfil das pessoas que se tornam bons editores e traçar estratégias de marketing voltada para atrair pessoas com potencial de se tornar bom editor
Teles:
    sim. A palavra nessas plataformas aberta é 'continuidade' nesse caso
HenriqueCrang:
    jonas_agx, :D
Ocastro:
    * não quis dizer "além", faria mais sentido "apesar de"
Lestaty:
    thx HenriqueCrang ;)
jonas_agx:
    hehe HenriqueCrang
everton137 Entra en el canal
HenriqueCrang:
    Lestaty, eu estou trabalhando em adicionar mais alguns dados lá e permitir que os usuários façam novos cruzamentos de dados dinamicamente para suas pesquisas
Vinicius_ Entra en el canal
vini_175 Entra en el canal
Lestaty:
    na verdade não controlando Ocastro, ao menos não você, como já mencionei anteriormente, sua postura muito me agrada. Mas algumas pessoas as vezes se distanciam dessa realidade e me parece que o programa fica meio que com um abismo entre comunidade
HenriqueCrang:
    seria legal tambem saber quais os dados que deveriam ser priorizados
Ocastro:
    entendi, Lestaty.
Vinicius sale de IRC
Ocastro:
    Gente, como vocês veem o futuro da comunidade em um ou dois anos? Que tipo de atividades vocês se veem desenvolvendo? Como podemos apoiá-los a chegar lá?
Vinicius_ cambia su alias a Vinicius
Vinicius sale de IRC
jonas_agx:
    Uma coisa me parece clara quando vejo Catalisador/Staff e os voluntários de forma geral: voluntários tem atividades mais simples e eventuais na Wiki ou vida real. Enquanto o catalizador tem capacidade de trabalhar mais tempo e ter uma visão mais global do que acontece.
Lugusto:
    esclarecendo minha fala anterior: no caso, o que eu disse enquanto a oona perguntava (eita rs). pode existir essa impressão de que o catalisador está nos projetos para, como a WMF em certos momentos (especialmente jimmy wales na en.wikipedia), "mandar"/conter ânimos dos voluntários. aí pode se originar parte dos mau-estares
Teles:
    sim. dai a necessidade de transparência em dizer que a coisa é mais horizintal do que parece
everton137:
    jonas_agx, dependendo do staff, alguns voluntários tem visão mais global. :)
jonas_agx:
    Teles: sim o quê?
Teles:
    sim para o q o Lugusto disse :D
everton137:
    Mas entendo seu discurso de jogador de futebol ;)
jonas_agx:
    sim, everton137 mas a "normal" (falo da curva) é que staff saiba mais.
vini_175:
    (eu to meio perdido, estão falando do que?)
Dianakc Entra en el canal
Teles:
    alguns ainda devem enxergar o movimento externo como algo que chega na comunidade pra dizer "nós decidimos isso numa discussão naquele lugar la. Se preparem pra mudanças. Vlw flws"
Lugusto:
    já ouviu falar num site que todos conseguem editar sem se identificar, vini_175? :3
Teles:
    </tom macabro ao fundo>
vini_175:
    Lugusto: bate papo uol
Teles:
    mas os editores deveriam entender que eles são tb essa comunidade externa se quiserem ser
Harpagornis (Harpagornis) sale de IRC
Ocastro:
    Gente, acho que estão falando fundamentalmente de uma "falta de legitimidade" da equipe do catalisador em relação aos projetos
vini_175:
    se eu to entendendo... jamais o catalisador, o capítulo ou quem quer que seja pode chegar para a comunidade e dizer que decidiu realizar mudanças no projeto
Ocastro:
    podemos resumir por aí, certo? Assim como vários capítulos mundo afora também sofrem com essa "falta de legitimidade", mas ainda assim são vistos como "orgânicos"
Teles:
    sim, vini. Por isso essa visão é errada e é isso que temos que mudar
Lugusto:
    exato. e ele não chega fazendo isso. mas uma parte dá coice no catalisador por temer que ele possa vir a fazer isso :P
everton137:
    Teles, mas será que a comunidade mais ativa online vê a importância de algumas atividades offline para pensarem nessa possibilidade?
vini_175:
    isso, mas é resultado de uma falta de conhecimento dos editores em relação a como se organiza o movimento
everton137:
    +1 pro Lugusto. Repetindo o que disse esses dias na lista, alguns começaram a se mexer para formalizar o capítulo quando em Haifa foi anunciado a criação de um escritório
Teles:
    rejeitar o que desconhece... desconhecer o que rejeita... olha o ciclo formado
jonas_agx:
    Isso mesmo Teles
everton137:
    Lembro da Jessie sem graça quando eu perguntava se seria um escritório físico e ela e o Kul falando que seria algo virtual, justamente por esse temor de alguns que o catalisador iria impor pautas não naturais, digamos assim
jonas_agx:
    Certo, mas a pergunta da Ocastro fica: o que o catalisador pode fazer agora e no futoro? (versão resumida)
everton137:
    Teles, isso é análogo ao virgem que vê o sexo como algo sujo. Como fazer a comunidade online perder a virgindade?
vini_175:
    eu, pessoalmente, tenho interesse em que haja um investimento na organização da comunidade
jonas_agx:
    vini_175: segundo a ideia dita pelo danilo ou de outra forma?
Gustavobpaiva_:
    Vini, como acha que isso poderia se dar para além de deixar materiais e relatos de tudo o que é feito?
vini_175:
    jonas_agx: eu acho q nao vi o q ele disse
everton137:
    se a comunidade for mesmo formar uma organização legal, o catalisador pode ser útil para ensinar a escrever projetos e usar o sistema de grants.
Ocastro:
    jonas_agx, não só nós: minha pergunta também se refere ao que a comunidade quer ser daqui um ano
Gustavobpaiva_:
    Com o cuidado, claro, de não intervir tb.
    Obg, everton137.
everton137:
    se a comunidade não quer criar uma entidade legal, não vemos muito no que o catalisador pode ajudar. Por exemplo, a Ocastro tem uma baita experiencia em captar recursos. Isso está sendo desperdiçado
Ocastro:
    não apenas organização formal ou não. Mas quero dizer: vocês têm interesse e acham que podemos construir um processo em que as comunidades façam o planejamento anual, busquem grants pra isso, promovam atividades para o crescimento dos projetos?
Pieve sale de IRC
vini_175:
    Gustavobpaiva_: acredito que vai um pouco na linha do que o everton137 começou a falar... o catalisador com o seu staff e experiência pode ajudar tanto nos trâmites burocráticos para isso (WMF e burocracia brasileira mesmo) como na construção de uma agenda de trabalho, ajudando a viabilizar algumas atividades e contatos
jonas_agx:
    Ocastro: esse interesse existe, mas eu não percebo isso dentro da Wiki.
vicente Entra en el canal
vini_175:
    o que vcs acham jonas_agx, Sturm , Teles , everton137 , Lestaty , Lugusto ?
everton137:
    experiência própria de alguém que falei agora pouco para o Sturm. Foi um aprendizado ENORME ter trabalhado na WMF e aprendido questções com métrica, metas e cronograma. Me fez pensar muito nisso. Quando apenas voluntário, fazia apenas o que gostava, sem preocupação com isso.
Lestaty:
    eu acho que o staff pode e deve contribuir pra formalizar o grupo de usuários
everton137:
    a WMF tem muito pudor para a sugestão do Lestaty
jonas_agx:
    Eu concordo vini_175 -- o staff deve fazer aquilo que os voluntário acham chato :
everton137:
    jonas_agx, ou os voluntários devem virar grandinhos e perceber que se querem algo como formar uma organizaçao, terão que fazer coisas chatas?
denisecarreira:
    Pessoal, tenho que sair agora. Tenho um grupo de crianças com fome ao meul lado. Em nome da Ação Educativa, quero deixar super explícito o nosso compromisso em construir e fortalecer processos coletivos, inclusive apoiar as comunidades a construírem projet/agenda.. A disposição é total. Este processo de consulta é muito importante para isso. Queremos conclui-la no inicio de julho para subsidiar um processo coleti
Teles:
    everton, esclarecer que a coisa nao é suja. Descobrir quais os mitos existentes e mostrar que o que se pensava estava errado
vini_175:
    jonas_agx: ou ajudar a gente a lidar com as coisas chatas, até essas coisas ficarem mais fáceis pra nós
everton137:
    pois ter alguém contratado só para fazer as coisas chatas, enquanto a comunidade só faz coisas legais, ? muito leitinho com pera
jonas_agx:
    everton137: existem voluntários e voluntários.
vini_175:
    denisecarreira: tchau! obrigado!
jonas_agx:
    A comunidade de editores não é organizada e bonitinha -- é mais uma feira livre com gente fazendo mil e uma coisas.
everton137:
    Teles, por isso que temos que ter instruções sobre como usar a camisinha! Que é gostoso, natural. :) Como? Botando a mão na massa! Como? mostrando que é legal? Como? Comunicação, comunicação e comunicação
Ocastro:
    Teles, para descobrir esses mitos e desconhecimento, você acha que um questionário (não concluído), nessa linha, pode ajudar? https://docs.google.com/forms/d/1QEYLrAm4DvWWN2XQw-aoqzp0oCreNZWCxrhSk_5yW3I/edit#
jonas_agx:
    everton137: coisas chatas são as gargalos ao longo dos processos da Wiki: trabalhar nos filtros de edição foi um exemplo disso com o HenriqueCrang.
everton137:
    Teles, lembro de falar com sua mãe como a Wikipédia foi importante para você. E lembro como ver um vídeo como o seu (resposta aquele humorista boboca) pode ser importante para essa educação sexual ;)
Ocastro:
    obrigada, denisecarreira! No link http://84.124.125.98/logs/%23wikimedia-br_2014-06-17_191152.html ficará gravada a conversa até o fim
Lestaty:
    justamente por isso eu disse "contribuir", não apenas "fazer", afinal, chegará um momento em que os próprios voluntários já saberão lidar com esses trâmites e tals
vini_175:
    Lestaty: exato! e só assim poderemos dizer que fomos bem sucedidos
jonas_agx:
    Isso Lestaty nesse momento é como ensinar a andar -- tirar algumas barreiras do caminho
Teles:
    everton137: é por ai. comunicação
denisecarreira sale de IRC
jonas_agx:
    everton137: como transformar "comunicação" em ações?
vini_175:
    Ocastro: o que vc acha sobre isso?
everton137:
    contrate alguém para blogar. Como era importante, por exemplo, o trabalho de uma LiAnna para o programa de educação.
Teles:
    Ocastro, acho que pode ser uma forma de conhecer o que o pessoal pensa sem expor suas falhas
Lestaty:
    exato, pois nós sabemos gerir um projeto na wiki, já como formalizar uma ong ou algo do tipo, foge do nosso conhecimento
vini_175:
    quais as possibilidades de trabalho q vc vê nesse sentido?
everton137:
    jonas_agx, um exemplo, eu usava muito os posts de blog sobre o programa de educação para convencer mais professores a participarem.
vini_175:
    Lestaty, tb acho que falta expertise, mas precisamos recrutar pessoas com esse conhecimento para serem voluntários tb
everton137:
    jonas_agx, e ter alguém profissional para escrever esses posts entrevistando os professores (a tradução era feita por nós, o correto seria o contrário ;) era fundamental
Ocastro:
    Eu acho que comunicação é uma ponta fundamental e concordo que precisa ser melhor estruturada. Fizemos ações nesse nível de maneira pouco sistemática e por conta de todas as "crises" sobre nosso lugar no movimento nunca tivemos uma identidade de comunicação clara.
vini_175:
    everton137: concordo
Ocastro:
    Desde qual domínio devemos usar, se ao fazer isso viraríamos referência "sobrepondo" a comunidade etc
    mas acho que está claro que temos espaço pra isso hoje
everton137:
    quando eu trabalhava mais proximo a WMF, tinha uma pessoa dedicada para apoiar a comunicação (apesar da WMF ser pão dura e me sobrecarregar com mil e uma utilidades, rs), mas depois que o catalisador foi chutado, perdeu-se isso
jonas_agx:
    everton137: eu entendo, mas transformar um programa da WMF numa ação da comunidade de editores leva tempo.
Ocastro:
    a questão que levanto é que trabalhar em comunicação externa sem trabalhar recepção é queima de cartucho
Pieve Entra en el canal
Gustavobpaiva_:
    Só queria reforçar o que Denise propôs. A AE tem experiência em apoiar movimentos no fortalecimento de agendas e construção de estratégias. Certamente podemos contribuir com o Grupo de Usuários nesse sentido,.
everton137:
    jonas_agx, o catalisador não vai conseguir transformar em editores, acho improvável. Isso depende de outras fatores longe do alcance de mortais. Mas, pode sim, fortalecer um grupo para se profissionalizar, o que, no médio e longo prazo, talvez chegue nessa meta
    e isso vai de encontro com a proposta do Lestaty
Ocastro:
    a gente "vende" a mensagem "vem editar, queremos você" e o novo usuário se depara com o "ei, você só é bem-vindo se já souber editar". Então acho que a estruturação da comunicação (que será uma grande aposta nessa nova fase) precisa atuar nas três pontas: comunicação "externa" (novos usuários), "interna" (comunidades atuais) e recepção
jonas_agx:
    Sim Ocastro mas como se trabalha comunicação interna? O Correio da Wiki, assim como modelos que tentam atingir toda comunidade não parecem ser funcionais.
Ocastro:
    everton137 "de encontro com" ou "ao encontro de"?
everton137:
    por exemplo, é engraçado a página da br.wikimedia.org não ter até pouco tempo (já colocaram, n??) instruções em portugues sobre como pedir grants
    Ocastro, ao encontro de
    :D
jonas_agx:
    Então?
Ocastro:
    imaginei :-)
everton137:
    estou com fome e vou sair, mas em suma, ensinem a molecada a escrever projetos: começo, meio e fim. Metas claras e objetivas. Se conseguir isso com 3, documentando bem o processo, será um grande feito.
Teles:
    vou ter que sair, pessoal. Acordo cedo e to com febre :'(. Bom falar com voces... acompanha os logs depois. Aquele abraço
    *acompanho
Lestaty:
    acho então que algo no estilo mkt "ei vem editar" e um programa no estilo que o danilo falou sobre ajudar os novatos seriam dois pontos principais
Ocastro:
    Melhoras, Teles, e obrigada! Bom jantar, everton137!
everton137:
    minha experiência trabalhando ao lado ao povo da WMF me ajudou nisso, até certa medida. A Jessie e a Ocastro encherem meu saco "Qual a métrica? Qual a prioridade? etc." foi útil, profissionalmente falando
    boa noite
Lestaty:
    Teles e everton137 saindo juntos... Sei...
    xD
Teles:
    :D
jonas_agx:
    Té mais Teles
Sturm:
    Lestaty: vc não sabia?
danilo:
    Ocastro: as ideias de contratar consultorias de RH e marketing ajudam exatamente no que você disse
Teles (Teles) sale de IRC
jonas_agx:
    o Sturm está sempre próximo...
Lestaty:
    Ninguém me fala nada Sturm rs

everton137 não devia ter falado sobre esses assuntos com o Teles :P

Ocastro:
    Pra deixar claro, minha preocupação com receber novatos com equipe profissionalizada é isso ser visto como gente "paga pra editar". Além de receio de que seja visto como um "você está entrando no meu quintal" - por isso, idealmente, eu gostaria que parte da comunidade se comprometesse com isso, mas entendo que haja fortes limitações de tempo
    sim, danilo, concordo com a consultoria de mkt. Tenho um pouco de dúvidas quanto a RH, porque, da minha experiência com RHs e comunidades, RHs estão mais acostumados com organizações hierárquicas diferentes
jonas_agx:
    Ah tem muita gente sendo paga para editar ...
Ocastro:
    acha que é um preconceito meu?
Lestaty:
    acho que quando falamos num programa, falamos algo no sentido de algum profissional fazendo vídeos ou algo do tipo pra "ilustrar" melhor a forma de editar, e juntamente com a equipe de tutoria facilitar o trabalho deles
jonas_agx:
    Não acho que seja preconceito, é bom pensar nisso -- digo que hoje tem muita gente sendo paga para editar e isso não é necessariamente mau
Ocastro:
    perguntei sobre meu preconceito com a condi?
    sorry
HenriqueCrang:
    eu acho que a ajuda que a consultoria de RH poderia dar pode ser feita pela AE com sua experiência em construção de coletivos e resolução de conflitos
Ocastro:
    minha pergunta ia para a questão que danilo levantou sobre especialistas em RH - pode ser que haja RHs hoje mais familiarizados com estruturas de comunidade, e eu não conheça bem
danilo:
    Ocastro: de fato as consultorias de RH são mais voltadas para clientes corporativos, temos que pesquisar para ver se existe alguma mais voltada a organizações mais horizontais
Ocastro:
    sim, posso tentar levantar isso, mas adoraria que ajudassem caso conheçam alguma experiência interessante.
    Eu concordo, HenriqueCrang, mas acho que pelo envolvimento da Ação com o projeto, ela pode ser parte desse processo de consultoria, na parte de resolução de conflitos em comunidades (cuja expertise é grande mesmo), mas acho que poderia ser interessante alguém mais observador.
    Uma pessoa que tem já manifestou interesse em realizar uma pesquisa "antropol?gica" na Wikipédia com vistas a identificar comportamentos de editores foi o Juliano Spyer. Conhecem?
jonas_agx:
    Ocastro: um estudo da WmDe sobre os capítulos pode servir de exemplo -- eles fizeram umas coisas com design thinking
Sturm:
    eu acho uma experiencia válida, porem confesso ser descrente acerca da real capacidade de uma empresa de RH se inteirar da comunidade e estabelecer estratégias minimamente eficientes.
jonas_agx:
    Eu não conheço
Ocastro:
    o pessoal do Design Thinking do Brasil recentemente me chamou pra ser facilitadora num encontro deles (!), mas não pude na data
jonas_agx:
    Sturm: +1
Ocastro:
    Será que eles conseguem nos ajudar aqui?
    é uma boa
jonas_agx:
    Eu acho que são os mais interessantes nesse contexto "caótico"
Ocastro:
    digo, não sei avaliar ainda se é uma boa, mas são pessoas conhecidas que estão tocando design thinking no Brasil hoje
Gustavobpaiva_:
    Queria propor outra questão: como vocês aliam ações como o class assingnment? Pergunto porque parece ter pouca retenção de editores. Propostas de construir um programa de educação numa outra lógica seriam bem vistas? Acho que na verdade a pergunta seria se vcs veem espaço para pensar ações mais "experimentais" tb.
vini_175:
    concordo com o Sturm... compreender os projetos é muito difícil, seria interessante apenas diante de um objetivo muito específico
    outras consultorias podem ser mais valiosas
    to ausente por uns minutos
    volto já
Sturm:
    gente, meu tempo tb se esgota. :(
jonas_agx:
    Sturm: sei ...
Ocastro:
    Consultorias também são caras, lembremos, e provavelmente conhecerão menos da comunidade do que nós todos juntos ;-)
Sturm:
    é o que eu penso, Oona
    ousaria dizer que saberão menos sobre a comunidade do que cada um de nós, individualmente,
Ocastro:
    Não estou negando que um olhar de fora seja bom e que uma consultoria mais especializada em marketing não seja positiva (sou jornalista, mas não sou MESMO a mulher do marketing - confesso que muitas ações de marketing me soam mal inclusive)
    e acho que existe um conhecimento complementar importante dos profissionais de marketing
    apenas acho que precisaremos dosar o uso de consultorias
    e buscar talvez pessoas que já conheçam a comunidade
    Outra coisa que pensei, para a próxima fase, seria deixar claro que dedicaremos X horas de consultoria em determinadas áreas para a comunidade a cada X tempo: ex. contem com X horas de "consultoria" em planejamento, captação de recursos, análise de dados etc.
    vocês acham que é um modelo que pode ser interessante?
    testando ideias aqui
vini_175:
    voltei
    Ocastro e Sturm: estou de acordo com as consultorias para entender a comunidade... podem ser interessantes em aspectos mais específicos
Ocastro:
    por exemplo, estamos com a impressão de que uma vaga fixa de análise de dados, como a do Henrique, pode ser menos eficiente do que termos um recurso para trabalhos específicos, sob demanda, e espaços de formação
vini_175:
    estou de acordo quer dizer, de acordo com vocês, hehe
jonas_agx:
    Sim, parece bom
    Experimentar e aprimorar
    Ocastro: o que vc chama de trabalhos específicos sob demanda?
vini_175:
    nós seremos o grupo mais capacitado para realizar esse tipo de "consultoria", hehe
jonas_agx:
    opa eu faço barato hein
Ocastro:
    A função do Henrique foi debatida na Wikimania 2012 e depois postado e debatido no Meta
vini_175:
    danilo: o que vc acha? como vc chegou a essa conclusão :)
Ocastro:
    A ideia inicial era 1) construir o planejamento com a comunidade; 2) realizar experimentos; 3) monitoramento constante do resultado de cada uma de nossas atividades
vini_175:
    tarefas específicas podem funcionar melhor, Ocastro, como no caso da contratação do jonas_agx que foi pontual
Ocastro:
    e 4) formar uma rede mais forte de analistas de dados voluntários
    acho que cumprimos parcialmente alguns desses objetivos
HenriqueCrang:
    jonas_agx, seria algo como a sua contratação focada na LInha do Tempo ;)
jonas_agx:
    okay
Ocastro:
    E acho que uma agenda muito aberta ajudou pouco o cumprimento exitoso da função
    Henrique ficou com pouca diretriz de prioridades estabelecida coletivamente
HenriqueCrang:
    como disse a Ocastro , acabei ajudando em muitas frentes diferentes e não tive nenhuma tarefa "mais densa" demandada pela comunidade
Gustavobpaiva_:
    Pessoal, tb vou ter que me ausentar por alguns minutos. Já volto. ;)
Ocastro:
    E, corrijam-me se estiver errada, essa é uma área em que há muitos conhecimentos específicos e é difícil que uma pessoa detenha conhecimento profundos sobre várias linguagens
HenriqueCrang:
    e durante o projeto em muitos momentos me vi auxiliando em tarefas que eram importantes, mas não exatamente ligadas a analise de dados
    eu acho que existem tarefas técnicas interessantes que podem ser realizadas no contexto do catalisador, mas não sei se existe um real interesse da comunidade em realizá-las
Ocastro:
    sim, várias, Henrique foi companheiro de primeira ordem em várias parcerias, contatos, planejamento, atividades de pensar globalmente o projeto
vini_175:
    Ocastro: falando em questões práticas, o planejamento das atividades do catalisador tem que levar em conta o término do contrato em agosto (?)... vc acha que podem surgir novas condições que atrapalhem (novamente) a condução dos planos:?
Ocastro:
    Mas ficamos com pouco foco em análise de dados e eu assumo a responsabilidade disso ao lado do Henrique e da comunidade.
HenriqueCrang:
    acho que uma boa forma de encaminhar essa questão pode ser eu (e mais quem quiser colaborar) listar em uma página essas atividades e pessoas "assinarem apoio" se acharem que essas atividades merecem investimentos e , a partir desse retorno, podemos repensar a minha posicao em uma possivel renovacao
Ocastro:
    Também tenho dificuldade de coordenar ações sobre as quais tenho pouco (ou nenhum) conhecimento técnico pra orientar o caminho
    vini_175, não sei se entendi sua pergunta
    você se refere a uma eventual não renovação?
vini_175:
    eventual renovação sob novos termos
    vc sabe, nova diretora...
danilo:
    vini_175: (desculpe, estou meio intermitente aqui) conheço pouco de administração e RH, mas eles têm alguns processos e métodos para que as pessoas trabalhem melhor em grupo buscando maior eficiência, acho que talvez eles tenham alguns métodos interessantes que possamos aplicar nos projetos, com as adaptações necessárias
vini_175:
    Lila
HenriqueCrang:
    sim vini_175 , nós temos tentando encaminhar nossas parcerias e atividades evitando assumir compromissos depois de agosto, apesar de algumas atividades necessariamente precisarem de mais tempo para dar retorno. Nesses estamos em algumas frentes contanto que o trabalho continuará sendo executado por parceiros ou em alguns casos membros do catalisador estao se comprometendo a continuar ajudando como voluntario caso o projeto nao
    seja renovado
Ocastro:
    entendi
vini_175:
    danilo: vc se refere, então, a uma inserção direta sobre os projetos, eu acho que o caso dos IPs demonstra um pouco do que a comunidade pensa em relação a essas análises... apesar dos números favoráveis, ela manteve sua opinião
Ocastro:
    Olha, essa consulta faz parte de uma necessidade inicialmente nossa em identificar se tínhamos um campo fértil para dar continuidade ao projeto
    isso quer dizer, diante das distintas expectativas, críticas e desconfianças, se era válido renovarmos e darmos prosseguimento (ainda que com mudanças) ao projeto
vini_175:
    entendi
Ocastro:
    Quando comentamos com a WMF pela primeira vez, eles acharam a ideia muito boa, ficaram preocupados e atentos, mas tranquilos porque tomamos a iniciativa de sermos sinceros com eles (de que a situação não era de "flores" aqui no Brasil)
Gustavobpaiva_:
    Voltei!
Ocastro:
    E resolveram também entrar na consulta (por vir em breve), contribuindo e dialogando com a comunidade sobre como vocês veem a atuação dos voluntários e da WMF no Brasil
    Mas reafirmaram que viam, neste momento, importância de uma continuidade com a AE
    Mas estão sempre repensando, claro, até porque depois que já havíamos apontado as dificuldades no Brasil, surgiu o processo de renovação do projeto na Índia, cujo debate não foi fácil
danilo:
    vini_175: minha ideia era eles nos darem alguns métodos para melhorar a interação entre os editores e a interação entre veteranos e novatos, eles não interfeririam diretamente nos projetos, nós é que teríamos que aplicar
Ocastro:
    (e eles não tinham previsto, como nós, que a situação não era só de acordos e paz) ;-)
    nesse sentido, agradeço a todos os membros da equipe (Sturm, Lugusto) que chamaram a atenção pra várias questões
    Mas objetivamente a Lila ainda não sabe nada (ou quase nada) sobre os programas catalisadores
vini_175:
    danilo: sim, seria interessante se apropriar de algumas metodologias estabelecidas, mas como foi apontado, realmente há uma dificuldade em compreender as dinâmicas da comunidade, o que poderia comprometer a validade das conclusões atingidas por esse trabalho... acho que pode ser uma ideia a ser aprimorada
Ocastro:
    É bem improvável que uma mudança radical se dê sem um novo processo de planejamento
    e o diálogo com Asaf e Anasuya por parte de vocês será fundamental para futuros redesenhos, creio
jonas_agx:
    Interessante
Ocastro:
    mas daqui um ano, ninguém sabe ;-)
    estamos a 5 minutos do horário previsto para acabar
    além de publicar o log da conversa, pretendo sistematizar os principais pontos levantados
Gustavobpaiva_:
    Alguém gostaria de tocar em algum ponto importante ainda não comentado?
Ocastro:
    sinto que andamos bem, mas sinto falta ainda de entender como a comunidade se vê em 2016, por exemplo
    Vou lançar o projeto comunidade olímpica ;-)
vini_175:
    galera
Gustavobpaiva_:
    Sim. Oona, tb tinha proposto uma questão sobre ações mais experimentais.
vini_175:
    vou precisar sair e depois conversamos mais... se mais tarde ainda tiver alguém aqui, conversamos
Ocastro:
    na escuta, vini_175
    ok!
vini_175:
    sim
jonas_agx:
    oi vini_175 eu vou estar por aqui mais tarde, mas não muito tarde
vini_175:
    beijos e abraços
    a gente se fala
Sturm sale de IRC
Gustavobpaiva_:
    Tchau, Vini. Até mais.

Lestaty fica apenas com os beijos

Ocastro:
    Vocês acham que um encontro presencial seria viável e desejável? A gente gostaria muito, mas não depende só disso :-(
    beijos, vini_175! boa noite!
Lestaty:
    olha, eu sei que todos querem me ver e finalmente descobrir se o Lugusto e eu somos ou não a mesma pessoa... Mas dependendo de como/quando for o encontro é difícil pra mim rs
    xD
HenriqueCrang:
    gente, vou aproveitar as 22 badaladas para ir jantar
jonas_agx:
    Lestaty: não seja tímido
Gustavobpaiva_:
    Só queria reforçar que acho que um encontro presencial pode ser interessante para dar a devolutiva da consulta e trocar mais.
Ocastro:
    Lestaty, propusemos 5 e 6 de julho na Ação (eu realmente quero saber se você e Lugusto são a mesma pessoa ;-))
HenriqueCrang:
    vou deixar o IRC ligado e quando voltar leio os ultimos comentarios
    beijos para todos
Ocastro:
    beijos HenriqueCrang
Gustavobpaiva_:
    A conversa tá ótima por aqui, muitas questões importantes, mas acho que pode ser bacana
    Até, Henrique!
jonas_agx:
    okay, pessoal saudações e até mais
danilo:
    Ocastro: não acho que os editores tenham uma ideia do que estarão fazendo em dois anos, até por sermos voluntários nós pensamos mais em curto prazo
    até mais a todos
jonas_agx:
    danilo: editor carpe diem
Ocastro:
    entendo, danilo, sua questão. Faço a pergunta de propósito porque, mesmo em organizações de voluntários, é possível e importante se pensar no longo prazo como coletivo
    assim penso
    isso não significa que nada possa mudar
Lestaty:
    Hum, vou ver... Estarei viajando quase próximo a esses dias
Ocastro:
    mas sou voluntária de outro projeto desde 2002, 2003, por exemplo
    nunca estive profissionalizada, minhas contribuições variam de intensidade conforme a época, mas construímos planejamento anualmente
    e, por exemplo, agora, quando muitos começam a ter filhos e dedicar-se menos, estamos fazendo uma consulta de como e quanto cada um pode contribuir, para estabelecermos prioridades
    enquanto isso, surgem novas pessoas, com gás e dedicação total
danilo:
    eu até gostaria que mais editores pensassem a longo prazo, acho que poderíamos pensar em algo também para criar essa cultura dentro das wikis
Ocastro:
    enfim, o que quero dizer é que, apesar de compreender seu ponto, acho que, sem isso, a comunidade não construirá um coletivo para fazer a gestão e promoção dos projetos
    concordo e acho que mesmo que isso comece com um grupo relativamente pequeno, já é um avanço
    a gente não vai construir isso de uma hora pra outra
danilo:
    podemos pensar em um plano de metas para as wikis por exemplo
Ocastro:
    sim, você toparia ajudar a construir isso? Acha que conseguimos propor isso juntos? Podemos começar com metas simples
    em vez de colocar um monte, estabelecer uma, duas
    quais são as prioridades?
    digo, perguntar nas wikis que elejamos prioritárias para o próximo ano, quais serão as prioridades de cada uma
    posso colocar isso no planejamento pra fazermos juntos?
    Esse é o tipo de ação que se vários editores não virem sentido, não terá efeito algum
danilo:
    sim, posso ajudar, e acho que o mais importante ao desenvolver as metas é colocar prazos bem longos, nas wikis as coisas andam meio devagar
Ocastro:
    ok!
danilo:
    acho que várias metas longas vão funcionar melhor do que poucas curtas
Ocastro:
    A questão de metas longas é que elas requerem metas intermediárias para avaliação do que se desenvolve
    explico: se a gente coloca como meta crescer 10% em 2 anos (hipoteticamente), mas não estabelecermos milestones no meio, pode ser que dois anos a gente diga "ih, não deu certo"
    então é importante definir etapas intermediárias pra se avaliar se estamos no rumo ou não
    entende?
danilo:
    sim, concordo
Gustavobpaiva_:
    Acho que seria importante discutir também as estratégias de cada, meta, pessoal.
    Acho que algumas discussões passam muito por aí tb.
danilo:
    e temos que desenvolver também um procedimento sobre como acompanhar as metas, tomando atitudes diferentes dependendo se e quão satisfatoriamente as metas estão sendo atingidas
Ocastro:
    sim, com certeza Gustavobpaiva. É mais fácil ter consenso sobre as metas do que sobre as estratégias para alcançarmos tais metas
    Gente, quero agradecer demais a participação de vocês, disposição para ajudar a construir esse que eu vejo como um desafio de todos nós
    São pessoas como vocês que podem ajudar os projetos a crescer
    Quero explicitar mais uma vez nossa disposição em nos repensar e nos dedicar ao fortalecimento dos projetos. E dizer que essa escuta tem sido fundamental para isso.
    E também que a participação de vocês se faz essencial. Estamos aqui justamente pra colaborar com vocês.
Gustavobpaiva_:
    Queria agradecer muito tb e ressaltar meu respeito por todo o trabalho feito pela comunidade. Espero que possamos continuar diálogos como este. Acho que é nesses momentos que avançamos muito tb =)
Lugusto:
    ^^
Gustavobpaiva_:
    Falando como AE, com certeza já aprendemos muito com o movimento e esperamos poder contribuir mais com ele tb.
Ocastro:
    + 1 Gustavobpaiva
Gustavobpaiva_:
    Tô indo nessa, pessoal.
Ocastro:
    buenas, Gustavo!
Gustavobpaiva_:
    Boa noite e abraços!
Ocastro:
    beijos e boa noite!
Gustavobpaiva_:
    Inté!
jonas_agx:
    valeu valeu -- foi bacana!
Lestaty:
    ^_^
solstag:
    boasnoiteses
Gustavobpaiva_ sale de IRC
Pieve sale de IRC
danilo:
    -log off

Final del Log: 22:36