Plano Anual da Fundação Wikimedia/2023-2024/Tendências Externas

From Meta, a Wikimedia project coordination wiki
This page is a translated version of the page Wikimedia Foundation Annual Plan/2023-2024/External Trends and the translation is 100% complete.

No ano passado, a Fundação Wikimedia compartilhou uma lista de tendências externas, estimulada pelos “Enigmas e Prioridades” da CEO Maryana Iskander em sua Turnê de Escutas (quando ainda se preparava para assumir o cargo). Neste ano, a Fundação buscou atualizar as tendências e está pedindo ajuda de todo o movimento para compartilhar suas opiniões sobre estes tópicos. Ao considerar o mundo à nossa volta, uma variedade de perspectivas propicia um quadro mais claro da realidade e decisões mais bem fundamentadas. Ficaremos felizes com o seu feedback nas ideias esboçadas abaixo.

Esta é uma oportunidade para olhar para fora: Como um movimento, nós precisamos continuar perguntando: “o que o mundo precisa de nós agora?” É também um ponto de partida para compreensão conjunta, mesmo que com visões diferentes: Análise de tendências requer de nós que tenhamos uma visão a longo prazo e que monitoramos o que é importante para nós - mesmo que tenhamos visões diferentes de como abordar isso.

Disto isto, vivemos em um mundo complexo e que muda rapidamente. Isto não é uma lista compreensiva de ameaças e oportunidades que nosso movimento enfrenta, mas sim algumas das questões mais urgentes que enfrentamos.

Busca & Conteúdo

Atualização de 2022: plataformas sociais continuam a desestabilizar mecanismos de busca tradicionais, mas a inteligência artificial (IA) ameaça causar ainda mais distúrbios significativos.

Experiências conduzidas pela personalidade estão atraindo cada vez mais públicos mais jovens para plataformas sociais (TikTok, Instagram) e para longe de mecanismos de busca tradicionais. Plataformas sociais estão testando novas ferramentas de busca para manter as pessoas que as utilizam engajadas. Mecanismos de busca tradicionais estão testando estratégias diferentes para se manterem competitivos e continuarem sendo destinos – o que reduz o rankeamento SEO de conteúdo Wikimedia em links de resultados de buscas externas.

A explosão de IA generativa pode beneficiar a criação e consumo de conhecimento, mas cria incertezas e risco para o nosso papel no ecossistema do conhecimento. Em apenas 2 meses, o ChatGPT se tornou a aplicação web de consumo com o crescimento mais rápido de todos os tempos. Mecanismos de busca e navegadores tradicionais (Google, Bing, DuckDuckGo) começaram a pilotar pesquisas auxiliadas por chatbots IA, adotando estrategicamente o GPT e outros modelos de linguagem grandes (LLMs, na sigla em inglês) – que se apoiam em parte na Wikipédia como uma fonte de dados de treinamento e um estoque de conhecimento mas nem sempre representam ou atribuem informação vindo de nossos projetos corretamente.

Estas tecnologias são emergentes e estão evoluindo rapidamente, e poderiam ser eventualmente usadas de maneiras que nos ajudem a disseminar a missão da Wikimedia – por exemplo, adicionando eficiências à criação de conteúdo, moderação e contribuições técnicas ao fluxo de trabalho em nossos projetos, bem como prover novas maneiras de tornar o conteúdo mais encontrável e acessível às pessoas que o leem. Contudo, há barreiras para integrar ferramentas de IA generativa aos nossos projetos – por exemplo, perguntas abertas sobre o status de direitos autorais e dos resultados da IA generativa, custo para manter e rodar, e preocupações quanto a viés e inexatidões.

Há também grandes desafios à nossa sustentabilidade apresentados por esta tecnologia. O uso de assistentes de IA como um ponto de entrada para pesquisas pode exacerbar desafios existentes sobre atribuição e desintermediação, deixando consumidores ainda mais longe de contribuírem com ou apoiarem financeiramente nossos projetos. Criação ampla de conteúdo auxiliada por IA (tanto dentro quanto fora de nossos projetos) também cria um risco de superar nossos projetos com conteúdo não confiável e/ou prejudicial e prejudicar irrevogavelmente nossa missão e marca. Em março de 2023, nós promovemos a primeira do que pode virar uma conversa recorrente com pessoas da comunidade interessadas neste tópico para discutir oportunidades, desafios e próximos passos.

Desinformação

A guerra da informação está se intensificando. A guerra da informação como uma arma política e geopolítica de governos e movimentos políticos está se intensificando e se tornando mais complexa/sutil, enquanto também se torna mais perigosa (campanhas de desinformação são cada vez mais acompanhadas de ameaças físicas, chantagens, prisões, etc.).

O conteúdo gerado por máquinas está se expandindo. A habilidade de sistemas artificiais gerarem conteúdo de qualidade está se expandindo e, crucialmente, The ability of artificial systems to generate quality content is expanding, and crucially, sua integração à sociedade está se desdobrando rapidamente na maioria dos grandes mercados. Como a Wikimedia se posiciona pode nos ajudar a moldar o campo.

Vetores de ataque encriptados de desinformação e informações falsas estão crescendo. A privacidade digital e o medo das guerras de informação empurram a desinformação cada vez mais em canais fechados onde a criptografia dificulta o monitoramento e a previsão, permitindo que a desinformação sobreviva e que a polarização avance ainda mais. Como uma plataforma aberta que se contrapõe a esta tendência prejudicial (monitorável, gerenciada, cuidada, pública e aberta), podemos mostrar nossa forma~método como funcionalmente abordando o problema.

A Wikimedia se tornou um alvo notório. Em 2022, narrativas de desinformação e ataques dedicados contra o movimento, pessoas voluntárias individualmente e a Fundação também aumentaram, criando riscos cada vez mais sérios para as pessoas voluntárias e para a reputação da Fundação.

Regulação

A Wikimedia se tornou mais internacional enquanto organização, o que significa que mais leis de mais países se aplicam a nós. Para proteger nossos projetos e pessoas, nós precisaremos obedecer a uma gama cada vez maior de leis ao redor do mundo. Isto inclui leis nos Estados Unidos, leis gerais na União Europeia como a Lei de Serviços Digitais e, caso a caso, leis de outros países em múltiplas regiões do mundo como leis de difamação e privacidade. Precisamos nos preparar para lutar contra ações governamentais prejudiciais nos tribunais e combater publicamente leis prejudiciais em ainda mais países conforme continuamos a crescer.

Mais é exigido de provedores de hospedagem do que nunca antes. Governos estão sob pressão política cada vez maior para abordar uma caixinha de surpresas de danos e vieses online. Este ano, dois casos questionando a lei fundamental de internet CDA 230 serão ouvidos pela Suprema Corte dos EUA, potencialmente desestabilizando proteções bem tradicionais de intermediários das quais plataformas como a Wikipédia têm dependido. Enquanto isso, punições por hospedar conteúdo prejudicial estão crescendo, incluindo culpabilidade criminal em alguns casos como na Lei de Segurança Online do Reino Unido.

Pessoas que legislam não estão pensando na Wikipédia. A legislação continua a misturar a Wikipédia com plataformas que visam o lucro. Poucas pessoas do mundo das leis entendem o modelo da Wikimedia de moderação de conteúdo realizada por pessoas voluntárias. Precisamos educar governos e influenciadores da política sobre o modelo da Wikimedia -- e como leis deveriam protegê-lo e apoiá-lo.

Nossa relação com plataformas de tecnologia que visam o lucro é importante e complicada. Precisamos uns dos outros. Mas para proteger o modelo, os projetos e as pessoas da Wikimedia de regulação prejudicial, pessoas que legislam e influenciam a política precisam ser educadas sobre como nós somos diferentes de plataformas grandes que visam o lucro. Precisamos investir em meios de garantir que pessoas que legislam e influenciam a política entendam como funciona o nosso modelo conduzido por pessoas voluntárias e o papel positivo do nosso movimento na sociedade.


HistóriaMetas